20 anos de atuação teatral e social

Ao longo destes anos pudemos vivenciar a profundidade da arte em nossas vidas, ver o público atônito, emocionado, engajado no desfecho das cenas, no enlevo das canções ou mesmo admirado com as cores e as formas.

Seja no teatro de rua ou no circo teatro, estamos em contato direto, trocando e colhendo impressões com o público. Em tempos de cultura digital e virtual percebemos como no teatro de rua e no circo teatro estamos em comunhão presencial, num ato de co-autoria, onde a leitura e interpretação do público são a evidência desta troca. E agora, nos perguntamos, com a pandemia, qual o sentido da arte presencial? Será possível uma circulação de arte na pandemia?

Uma circulação em tempos de pandemia é possível?

O momento de pandemia nos coloca a todos em cheque, a adaptação ao isolamento nos faz imergir nas nossas memórias e sonhos. Choramos os que partiram mas levamos a máxima circense  do “espetáculo não pode parar “ a sério, pois cada dia pressentimos a necessidade de arte cada vez mais na vida do ser humano, como forma de reconectar, de compreender sua relação com a natureza e com a cultura dos povos. Quanto mais tristeza, quanto mais dificuldades e transtornos sociais, nos aproximamos da nossa missão-sonho-utopia, qual seja, levar reflexão, diversão,  valorizar as pessoas, cuidar de si e cuidar do outro.

Programação

Números Cômicos

Cenas do Espetáculo Palhaços: Patifes ou Heróis?

Filmado no Centro Flutuante em Vitória/ES. imagens Amora Gasparini e Edição Fabiola Melca. Ficha Técnica: Concepção dramatúrgica: Willian e Thiago Elenco: Abol Mourad, Thiago Araújo e Willian Rodrigues, Músicos: Cassiano Jesus e Júlio Melo Figurino: Criação Coletiva. Exibição veiculada pelo projeto de Circulação 20 anos Circo Teatro Capixaba. Com patrocínio do Fundo Estadual de Cultural do Espírito Santo – – FUNCULTURA. EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS nº 032/2019.

Oficinas Instantâneas

Com o objetivo de aproximar o público de técnicas de circo e teatro, as oficinas trazem bases para todas as pessoas que querem iniciar sua jornada pelo mundo da expressão! Vamos lá?

Oficina: Corpo e Voz

Oficina de corpo e voz. Exercícios de sensibilização corporal como alongamentos, atividades motoras, respiração, torção, dilatação, prática de exercícios de aquecimento e relaxamento vocal.

Oficina: Equilíbrio e Atenção Difusa

Exercícios de manipulação de chapéu e bengala(bastão).

Oficina: Malabares com Bolinhas

Nao tem idade para aprender malabares! Basta voce superar os desafios de manipular os objetos. Facilitador Willian Rodrigues

Oficina: Técnicas e Efeitos Cômicos

O material do riso é a comunicação e energia corporal. Facilitadores com Thiago Araújo e Willian Rodrigues

Oficina: Corpo e Ritmo

Musicalização com palmas, pés, partitura de percussão no corpo. Facilitador com Thiago Araújo

A Companhia

“Nós somos artistas
de rua, de praça
de qualquer lugar
de todo lugar!!!”

(Junio Santos)

 

O Circo Teatro Capixaba é uma trupe de variedades formada por artistas parceiros, que desenvolve trabalhos de estudo, pensamento, criação, experimentação, difusão, fruição e apresentação, usando a linguagem do palhaço, circo e teatro de rua, sempre levando a arte para locais públicos e abertos. Promove e participa de intercâmbios, escambos, realiza intervenções e outras invenções, além de se dedicarem à organização, planejamento e produção de todas as atividades e projetos realizados. Completando 20 anos de existência, mantém viva a tradição dos grupos de saltimbancos e valoriza a arte como forma de vida.

Memória afetiva

Exposição fotográfica da Cia

Estas fotos foram reunidas pois retratam as escolhas estéticas e ideológicas feitas pela Companhia Circo Teatro Capixaba ao longo de sua trajetória de projetos e investigações artísticas . As imagens foram escolhidas inspiradas na ideia de interação entre as pessoas, artistas, público, colaboradores, fazendo arte, sensibilizando. O ato de formação de público para artes no brasil é um desafio que artistas e grupos enfrentam no dia a dia. Cada gota de suor, cada riso, cada lágrima são a marca de quem acredita na arte como veículo de transformação e transcendência. Quem vê os artistas em ação não imagina o quanto dedicaram( será tudo ensaiado? será tudo improvisado?), o quanto sacrificaram para fazerem valer o seu desejo de contribuir com uma vida melhor para as pessoas.

NAVEGAÇÃO

Você pode clicar nas datas e nomes dos projetos para avançar a linha do tempo

2000-2001

BERNADO CANTADOR

Primeiro espetáculo, antes de sermos Circo Teatro Capixaba, inspirado em pesquisa sobre brincantes do Norte capixaba, a mais marcante descoberta sobre as riquezas e refinamentos contidos na cultura popular rural capixaba.

2003

VEM CÁ BIBíLA

Solo circense realizado com repertório de rua gerado na Europa, números em diversas técnicas, intensamente, explosivamente, uma verdadeira odisseia, ao retornar em busca do amor de Bibíla.

2004-2007

SONHOS

2004-2008

PALHAÇANDO

Este espetáculo circulou intensamente pelo interior do estado e inclusive para o Festival do ano do Brasil na França em Dordonet.

2005-2006

TRUPE CAPIXABA DE SALTIMBANCOS

Projeto de formação cênica com diversas oficinas oferecidas e que gerou como desdobramento um espetáculo e intervenção de rua.

2006-2007

ÍCARO

Esta investigação cênica de rua inspirou-se na interação entre o Mito de Dédalo e Santos Dumont, circense, poético, um espetáculo musical aéreo e fluido.

2007

CARAVANA DA PAIXÃO

Bufonaria com inspiração em Boal e na opressão institucional, escolar, militar, como marginais, apresentando sem licença, estivemos, inclusive em Morros e em uma casa de detenção psiquiátrica.

2008 a 2009

CIRCO DE BOBAGENS

2009 a 2011

O PEQUENO CIRCO E OUTRAS CRIATURAS

A pesquisa da palhaçada é inerente a pesquisa cômica brasileiro, o melodrama e o circo teatro são a base do teatro, da novela e do cinema.

2011

ESCAMBO EM TRAVESSIA

2011

ORFEU

Desdobramento do Pequeno Circo e outras criaturas, levou a Cia a se aventurar por uma opereta , a qual num segundo momento tornou-se um desafio mítico ritualístico de rua.

2012

BRINQUEDOTECA

2012-2013

GRIÔ DA MONTANHA

Pesquisa e intercâmbio com os Griôs capixabas e com os parceiros da rede Ação Griô, principalmente com os Grãos de Luz, precursores das políticas públicas de valorização de mestres e mestras da cultura popular brasileiro.

2012-2014

CAPARAÓ CENOPOETICO PÉ DE QUE TEM

Projeto de Residência artística e criação com artistas nordestinos do Escambo , investigação em uma linguagem cenopoética, trazendo o enraizamento cultural como elemento afetivo e como expressão de intervenção social.

2012-2016

CENTRO CULTURAL CAPARAÓ

O local onde funciona o centro cultural multiverso hoje possui uma trajetória de formação de público e realizações coletivas que remonta às atividades coletivas da Cia , em seguida tomando forma a ideia de uma escola de arte para acolher atividades de estímulo à fruição artística, nutricional e ecológica.

2012 – 2015

M'BORAYU

Esta pesquisa trouxe marcas que mudaram a vida de todes envolvidos nesta jornada de imersão no Legado Guarani. O teatro é uma estética de aproximação ao mito. O mito se faz presente a cada passo de imersão, que exige a entrega dos pesquisadores aos atores. O enraizamento proposto pelos mitos nos levam a um retorno mítico ancestral. Fruto de um feliz encontro entre Lígia Veiga e a Cia, proporcionado pela Rede Brasileira de Teatro de Rua. O público se surpreendeu profundamente com a exposição da fissura cultural deixada pela colonização e a tentativa de apagamento da nossa origem indígena.

2015-2018

EL GRAND CIRCUS INTERNACIONAL CALDER

Miniaturas articuladas em arame, numa imersão na arte cinética através de móbiles e movimentos rotacionais. Um show circense com bonecos miniatura e arte teatral.

2016

NARRADORES D_ÁGUAS

Pesquisa em cordel inspirada na história do plantador de águas Nilton da Jaqueira, a partir da doação de um mini circo confeccionado pelo próprio Nilton.

2016-2017

CIRCO DE LEITURAS

Levamos práticas de leitura de mundo por diversas comunidades do estado, faça seu livro, conheça livros, valorize os registros e as memórias de sua cultura

2018-2021

PALHAÇOS PATÍFES OU HERÓIS

Este é o último elenco formado na montagem do espetáculo, diga se de passagem, um jorro de expressões de resistência e empoderamento político. O que palhaços podem fazer pela política?

RODA DE HISTÓRIAS

A contação de histórias é a base da roda de conversa, a troca de histórias, o oferecimento de uma história narrada desencadeia outras além de depoimentos, opiniões, sustos e surpresas.

Contate-Nos

14 + 3 =

X